A ANPPREV é uma entidade filiada:
ANPPREV

Notícia

ANPPREV participa de audiência sobre a Reforma Tributária e seu impacto na Seguridade Social na Câmara Federal


Imagem: ANFIP

A Comissão de Seguridade Social e Família realizou, nesta terça-feira, 31 de março, audiência pública para discutir a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 233/08 (Reforma Tributária). O objetivo da audiência, proposta pelos Deputados Federais Saraiva Felipe (PMDB-MG) e Rita Camata (PMDB-ES), foi o de debater as alterações propostas pela PEC para o financiamento da Seguridade Social com especialistas no assunto.

Compuseram a mesa a presidente da Comissão, Deputada Elcione Barbalho, o assessor de Política Fiscal e Orçamentária do Instituto de Estudos Sócioeconômicos (Inesc) Evilásio Salvador, o representante da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Anfip), Rodrigo Possas, o membro da Comissão Brasileira de Justiça e Paz da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) Daniel Seidl, e a presidente da Associação Nacional dos Procuradores Federais da Previdência Social (ANPPREV) Meire Lúcia Monteiro.

Meire Monteiro discursou abordando o fator histórico e explicando que o Sistema de Seguridade Social foi criado pela Constituição Cidadã de 1988 e está disposto em seus artigos 194 e 195 como um conjunto de ações destinadas a assegurar o direito relativo à saúde, previdência e assistência social, sendo financiado por toda a sociedade de forma direta e indireta por meio de recursos provenientes da União, dos Estados, do Distrito federal e dos Municípios. Em seguida um comparativo,  “as alterações da PEC vem na contramão do que vem acontecendo na maioria dos países do mundo. Observando a literatura percebemos que esta proposta é um retrocesso”, explicou.  Ela abordou desde os princípios constitucionais previstos na construção do Sistema de Seguridade Social, o orçamento da Seguridade Social até chegar à PEC 233/2008.

A presidente da ANPPREV abordou as consequências da fusão tributária proposta e suas consequências negativas para o trabalhador, além da desoneração da folha de pagamento, concluindo que a proposta de Reforma Tributária do Governo Federal não inverte a lógica regressiva do nosso sistema tributário apenas propõe a substituição da tributação indireta cumulativa pela tributação indireta sobre o valor adicionado. Além disso a Seguridade Social perde a sua pluralidade constitucional de fontes de financiamento e a exclusividade dos recursos; ocorrerá uma desoneração previdenciária sem contrapartida de recursos e haverá maior volume de recursos para o Orçamento Fiscal e a centralização dos repasses.


Meire Monteiro finalizou sugerindo a criação de uma agenda para uma reforma tributária que fortaleça a Seguridade Social.

Fonte/Autor: ANPPREV - Assessoria de Imprensa.


Contato

Facebook
      

© ANPPREV 2019 - Associação Nacional dos Procuradores e Advogados Públicos Federais

Endereço   SAS 06 Bloco K - Ed. Belvedere - Grupo IV    Brasília/DF    CEP   70070-915
Telefone: 61 3322-0170 | 0800 648 1038

Área do Associado     Seja um associado       Privacidade


A experiência que faz a diferença.
ANPPREV   61 3322-0170 | 0800 648-1038
1409