Entrar
  
Fazer login
Parceiros
ANPPREV

ANPPREV pede reunião com relator do PL do Extrateto

  Publicado em 24/05/2018


A regulamentação do teto remuneratório na administração pública, ou Extrateto, é prevista pelo PL 3123/2015, do Poder Executivo, que disciplina, em âmbito nacional, a aplicação do limite máximo remuneratório mensal de agentes políticos e públicos de que tratam o inciso XI do caput e os § 9º e § 11 do art. 37 da Constituição.


Em reunião fechada para os membros da Comissão Especial que analisa o PL, o relator, deputado Rubens Bueno (PPS/PR), apresentou uma minuta de substitutivo que ainda deverá submeter à Comissão (ainda se trata de caráter extraoficial).


Um dos pontos mais preocupantes é que os textos originais dos PL 3123/2015 e 6726/2016 previam que 38 verbas estariam submetidas ao teto remuneratório. Já no texto discutido ontem, o relator propôs que apenas três verbas, acumuladas com os vencimentos, não possam ultrapassar o teto, uma das quais seriam os honorários vinculados ao exercício de função pública.


Além disso, o relator ainda dá tratamento diferenciado ao auxílio-moradia em relação aos textos originais. Pelo proposto, o auxílio estaria fora da incidência do teto se forem preenchidos os requisitos:


I - inexistência de imóvel funcional disponível para uso pelo agente;
II - o cônjuge ou o companheiro, ou qualquer outra pessoa que resida com o agente, não ocupe imóvel funcional nem receba parcela de idêntica finalidade;
III - o agente se encontre no exercício de suas atribuições em localidade diversa de seu domicílio legal;
IV - o agente não tenha sido domiciliado ou tenha residido na localidade, nos últimos doze meses, onde for exercer o mandato, cargo, função ou emprego, desconsiderando-se prazo inferior a sessenta dias dentro desse período.


Por fim, o relator incorpora a ideia constante do PL 6752/2016, que é oriundo da comissão do extrateto do Senado Federal, de tornar crime o pagamento de vencimentos acima do teto remuneratório.


A ANPPREV solicitou audiência urgente com o Deputado Rubens Bueno, a fim de alertá-lo para o grave erro cometido ao se buscar incluir honorários, antes da próxima terça-feira (29) quando deverá ocorrer reunião da Comissão para leitura e apresentação oficial do parecer. 

 

 

Você também pode se interessar por: 

https://www.anpprev.org.br/anp/noticia/congresso-nacional-conheca-algumas-das-materias-acompanhadas-pela-anpprev 





Últimas notícias

ERRATA do Edital de Convocação da Assembleia Geral Ordinária
ANPPREV DIVULGA - CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA
Presidente do INSS é demitido
Anpprev divulga: Vale a pena o servidor mudar para o Regime de Previdência Complementar?
Promoções para advogados públicos federais
Mediação do auxílio-moradia pela AGU gera revolta
Mensagem da ANPPREV pelo Dia das Mães
Previdência dos servidores continua ameaçada
A responsabilização do advogado público na emissão de pareceres técnico-jurídicos
Alzheimer pode ser tratado com musicoterapia
Forum oficia AGU em repúdio ao controle de frequência
Forum Nacional da Advocacia Pública Federal: carreiras criticam gestão da AGU
Nota de Repúdio - gestão da Advocacia Geral da União
ANPPREV INFORMA - notícias sobre ações, assembleia e providências
Presidente da ANPPREV fala sobre o 1º Diagnóstico da Advocacia Pública Municipal
FÓRUM DA ADVOCACIA PÚBLICA FEDERAL SE REÚNE NA ANPPREV
Movimento Nacional pela Advocacia Pública reúne-se em Brasília
Entidades se reúnem com o Presidente nacional da OAB
É OFICIAL: CADUCA A MP 805
Asaclub oferece vantagens a filiados


© ANPPREV 2018 - Associação Nacional dos Procuradores e Advogados Públicos Federais

Endereço   SAS 06 Bloco K - Ed. Belvedere - Grupo IV    Brasília/DF    CEP   70070-915
Telefone: 61 3322-0170 | 0800 648 1038

Área do Associado     Seja um associado     Facebook     Privacidade


A experiência que faz a diferença.
ANPPREV61 3322-0170 | 0800 648-1038
  inatto.com
2342