Entrar
  
Entrar
Parceiros
ANPPREV

MP 805 perderá validade no próximo domingo

  Publicado em 06/04/2018


Após meses de pressão, por parte das entidades representativas das carreiras do serviço público federal, o Supremo Tribunal Federal – STF não incluiu o julgamento da ação direta de inconstitucionalidade (ADI) contra a Medida Provisória 805 nas pautas de março e abril.

A MP 805 buscava adiar o reajuste salarial dos servidores do Executivo e elevou para 14% a alíquota previdenciária sobre os salários acima do teto do INSS. As carreiras da Advocacia Geral da União, representadas pela ANPPREV seriam algumas das diretamente prejudicadas.

Sem a decisão do Supremo, a MP não foi analisada pelo Congresso Nacional e perderá validade neste próximo domingo.

Em 12 de março deste ano, a Advogada-Geral da União, ministra Grace Mendonça, oficiou a Ministra Presidente do STF, Carmen Lúcia, requerendo, em nome do Governo, prioridade na inclusão da ADI 5.809, impetrada pelo Psol contra a MP 805, mesmo depois dos questionamentos das entidades sobre o posicionamento governista da instituição, divulgado em notícia aqui. https://www.anpprev.org.br/anp/noticia/carreiras-da-agu-se-mobilizam-em-brasilia

O apelo de Grace não foi atendido.

A MP 805 foi editada pelo presidente Michel Temer no dia 30 de outubro de 2017 como parte essencial do chamado “pacote de maldades” que seriam as medidas adicionais ao ajuste fiscal, considerado necessário para que o governo pudesse cumprir sua meta de déficit primário de 2018.

Em dezembro daquele ano, o ministro Ricardo Lewandowski concedeu liminar à ação, mantendo o reajuste salarial e suspendendo a elevação da alíquota previdenciária, até que o plenário do Supremo se pronunciasse sobre as questões.

Em sua decisão, Lewandowski afirmou que “não se mostra razoável” suspender um reajuste de salários que, há cerca de um ano, foi enfaticamente defendido pelos ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, do Planejamento, Dyogo de Oliveira, e pelo próprio presidente da República, Michel Temer, como necessário e adequado.

Esses gestores esperavam economizar R$ 4,4 bilhões com o adiamento do reajuste salarial e obter uma receita de R$ 2,2 bilhões com o aumento da alíquota previdenciária dos servidores, apesar de, por outro lado, perdoar 10 bilhões em dívidas do FUNRural.

A MP perderia validade no início de fevereiro, mas ato do presidente do Congresso, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), prorrogou a vigência da medida provisória por 60 dias. Agora, o prazo vence no dia 8. A comissão especial destinada a examinar a MP 805 não fez, até agora, uma única audiência pública para discutir o assunto.

O relator da MP, senador Cidinho Santos (PR-MT), por meio de sua assessoria, afirmou que o parecer está pronto, mas não poderá ser apresentado porque o presidente da comissão especial, deputado Rogério Rosso (PSD-DF), informou que só marcará as audiências públicas para discutir o tema após a decisão do Supremo sobre a questão, ou seja, o que não ocorrerá antes da MP perder validade.





Últimas notícias

REUNIÃO DO CONSELHO E ASSEMBLEIA GERAL REALIZADAS EM BRASÍLIA
ENTIDADES DO FÓRUM NACIONAL DA ADVOCACIA PÚBLICA FEDERAL SE REÚNEM EM BRASÍLIA
ANPPREV sedia Encontro de Procuradores do INSS
Previdência complementar: prazo de migração acaba em julho de 2018
STF vai decidir sobre férias de 60 dias para membros da AGU
MOVIMENTO NACIONAL PELA ADVOCACIA PÚBLICA PROPÕE CARTA DE COMPROMISSO PARA CANDIDATOS
ANPPREV se reúne com dirigentes do INSS para tratar de ações judiciais e outros temas
ANPPREV prestigia posse do novo Presidente do INSS
ERRATA do Edital de Convocação da Assembleia Geral Ordinária
ANPPREV DIVULGA - CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA
ANPPREV pede reunião com relator do PL do Extrateto
Presidente do INSS é demitido
Anpprev divulga: Vale a pena o servidor mudar para o Regime de Previdência Complementar?
Promoções para advogados públicos federais
Mediação do auxílio-moradia pela AGU gera revolta
Mensagem da ANPPREV pelo Dia das Mães
Previdência dos servidores continua ameaçada
A responsabilização do advogado público na emissão de pareceres técnico-jurídicos
Alzheimer pode ser tratado com musicoterapia
Forum oficia AGU em repúdio ao controle de frequência


© ANPPREV 2018 - Associação Nacional dos Procuradores e Advogados Públicos Federais

Endereço   SAS 06 Bloco K - Ed. Belvedere - Grupo IV    Brasília/DF    CEP   70070-915
Telefone: 61 3322-0170 | 0800 648 1038

Área do Associado     Seja um associado     Facebook     Privacidade


A experiência que faz a diferença.
ANPPREV   61 3322-0170 | 0800 648-1038
1239